MDB e Meirelles discutem propostas para crise do Covid-19

AÇÃO DO BANCO CENTRAL – Para financiar as empresas e manter a atividade econômica, Meirelles afirma que o Banco Central precisa ter instrumentos legais para comprar dívidas e títulos de empresas, municípios e Estados. Segundo ele, essa é a mesma estratégia que o Banco Central dos EUA tem adotado. “O BC americano entrou comprando de dívida de empresas, estados e municípios diretamente no mercado”, disse. IMPRIMIR DINHEIRO – Ao detalhar que essa proposta seria “uma emissão de dívida”, Meirelles voltou a usar a expressão de que o Banco Central deveria “imprimir dinheiro”. “É uma figura de linguagem. Meu avô chamava isso de imprimir dinheiro. O meu circulante pagava em dinheiro. Quando o BC queria injetar dinheiro”, disse. “Basicamente, é emissão de dívida. Só o governo federal pode fazer isso”. “O Brasil tem espaço de emissão de dívida. A dívida vai ser paga por todos nós, por toda a sociedade. Ela precisa ser gerida com todas a responsabilidade. Não podemos deixar que ela fique impagável”, disse Meirelles. “No momento em que a atividade está baixa, injetamos muita liquidez”, afirmou. PACTO NACIONAL – A construção de um pacto nacional de combate ao coronavírus e seus impactos econômicos foi uma das ideias que surgiu na reunião que contou com participação de cinco ex-ministros de Estado de governos diferente. Para Meirelles, essa é uma iniciativa que depende do Poder Executivo, no caso, a Presidência da República. “Acho que cabe um pacto nacional. Temos de caminhar nesta direção, mas precisa ter um comando central, pelo Executivo. O Congresso pode lançar, mas precisa ter um acordo básico. Precisamos estar na mesma linha. Precisamos conseguir diminuir as divergências entre poderes. Os principais agentes públicos têm de começar no Executivo. A ideia temos de passar o gargalo da implementação”, afirmou Meirelles.]]>

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo